Ordem DeMolay

Inicio da Ordem DeMolay


A semente foi plantada no ano de 1919, quando Frank S. Land empregou em seu escritório o jovem Louis Lower, filho do Primeiro Vigilante da Loja Maçônica “Ivanhoe”, Elmer E. Lower, que morrera um ano antes; assim ele estaria ajudando financeiramente sua família. Desde então nasceu uma grande amizade entre os dois, Louis passou a chamar Frank de “Dad Land” (Dad é uma expressão da língua inglesa, coloquial, carinhosamente utilizada como referência à figura do pai natural inglês ou alguém que o represente) por ver nele o exemplo de homem que seu verdadeiro pai havia lhe dado; em troca recebeu o apelido de “Louie”. 
Um certo dia, Dad Land estava conversando com Louie a respeito das atividades que os jovens realizavam e os lugares que eles frequentavam nas horas de lazer. Durante a conversa Land sugeriu que, juntamente com seus amigos, o rapaz formasse um grupo e fossem a um encontro no prédio do Templo do Rito Escocês, onde ele lhes falaria sobre uma ideia, guardada já há algum tempo. Louie gostou muito da sugestão e convidou 08 (oito) amigos seus para que, com ele, fossem àquele local na semana seguinte.Esse primeiro encontro aconteceu na tarde de quarta-feira, dia 17 de fevereiro de 1919. Nele estiveram presentes 09 (nove) rapazes: Louis G. Lower, Ivan M. Bentley, Edmund Marshall, Gorman A. McBride, Jerome Jacobson, William Steinhilber, Elmer Dorsey, Clyde C. Steram e Ralph Sewell; todos com, aproximadamente, 16 (dezesseis) anos de idade. Nesta primeira reunião, Frank Land apresentou seus planos para formar um clube ou associação de rapazes. Antes de deixarem o local, todos os 09 (nove) jovens combinaram que convidariam outros amigos para o próximo encontro, marcado para a semana seguinte. Já na segunda reunião o grupo era formado por 31 (trinta e um) rapazes e Frank S. Land.

A fundação e os primeiros anos

Um menino, um homem e uma ideia. Estes foram os principais elementos formadores da semente da ORDEM DeMOLAY, que, ao ser plantada e cultivada, se desenvolveu, está crescendo e dando muitos frutos. Atualmente, milhões de jovens, em todo o mundo, são membros ativos e Seniors DeMolay.

O nome do menino era LOUIS LOWER, tinha 16 (dezesseis) anos de idade, era órfão de pai e estudava numa escola de segundo grau na Cidade de Kansas, Estado de Missouri, nos Estados Unidos. O nome do homem era FRANK SHERMAN LAND, tinha 29 (vinte e nove) anos de idade, exercia o cargo de secretário social dos corpos subordinados ao Rito Escocês em Kansas. Era casado, não tinha filhos, mas se interessava muito pelos jovens e suas atividades. A ideia era formar um clube ou associação de rapazes que pudesse proporcionar a eles, entre outras coisas, uma aproximação maior de homens com mais idade e maior experiência, dando conselhos e mostrando o caminho para serem melhores filhos, bons cidadãos e grandes líderes da juventude durante os anos de formação de suas vidas.

Com isso, os mais velhos estariam ajudando os mais novos a se prepararem para a maioridade próxima.

A primeira administração

Após prestarem o compromisso, os membros do Conselho DeMolay decidiram, através de eleição direta e secreta, escolher a primeira administração do grupo. Foram eleitos Gorman A. McBride para o cargo de Presidente e Lester Pennington para o de Vice-presidente. Louis G. Lower foi eleito Secretário, John Miller escolhido como Tesoureiro e Clyde Stream como Guardião das Armas (ou como tradução fiel, sem adaptação, Sargento das Armas).

Num encontro posterior, no mês de abril, as denominações dos cargos foram mudadas: Presidente passou a ser Mestre; Vice-presidente mudou para Primeiro Guardião; Secretário virou Escrivão e o Guardião das Armas passou a se chamar Sentinela. Além destas mudanças, um novo cargo foi criado, o Segundo Guardião, para o qual escolheram Averill Tatlock.

Logo uma questão apareceu: Como o grupo iria se manter financeiramente? Era preciso definir como seriam patrocinadas as suas atividades. Antes que houvesse quaisquer tipo de manifestação por parte de um dos corpos do Rito Escocês da Cidade de Kansas, a “Loja de Perfeição ADONIRAM” se propôs a ajudar o grupo. Para que isso se efetivasse, os membros daquela Loja criaram uma comissão encarregada de aconselhar os jovens em suas atividades, sem que interferissem nelas. Para fazer parte, foram convidados os maçons, membros ativos, que mais se interessavam pela juventude local.

O primeiro grupo foi chamado por John H. Glazer – o Presidente, Frank Sherman Land, Krank A. Marshall, Percy A. Budd, Arthur A. Metzger, Fred O. Wood, Leon Thalman, W. P. Osgood, Raymond M. Havens, Frank I. Buckingham, Ellis R. Jones e Alex McDonald. Todos eles já eram, na época, membros ativos dos corpos subordinados ao Rito Escocês e quase todos eram Grau 33 (trinta e trez) na Maçonaria. Todos os 12 (doze) membros desta primeira comissão de conselhos eram oficiais ou past-oficiais dos corpos filosóficos da cidade de Kansas.

Retirado do Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil – SCODB

 

O Brasão da Ordem DeMolay

 

brasao-demolay1

 

A Coroa é tida como o símbolo da Coroa da Juventude e constantemente lembra o DeMolay de suas obrigações e dos sete preceitos desta Ordem: amor filial, reverência pelas coisas sagradas, cortesia, companheirismo, fidelidade, pureza e patriotismo.

Os Rubis Vermelhos, dez no total, simbolizam o fundador Frank Sherman Land, e os Nove DeMolays fundadores. Antigamente existiam dez pérolas que conforme faleciam os “proprietários” transformavam-se em Rubis.

O Elmo é o emblema que mostra aos DeMolays a verdadeira cortesia e respeito pela maternidade e sem a qual não poderia constituir a fineza do caráter.

A Lua Crescente é um sinal do segredo e constantemente lembra os Demolays do dever de nunca revelar os segredos de nossa Ordem ou trair a confiança de um amigo.

A Cruz de Cinco Pontas simboliza a pureza de nossas intenções para sempre lembrar o lema da Ordem: “um DeMolay não pode falhar como cidadão, como líder ou como homem”.

As Espadas Cruzadas representam as espadas da justiça, lembrando Jacques DeMolay, a fidelidade e tolerância de nosso mártir durante seu julgamento. Símbolo do sacrifico do iniciado em busca da luz, a necessidade do extermínio dos sentimentos profanos para a jornada do aperfeiçoamento. Significado diferente do punhal, que é o símbolo dos fracos, usado para atacar pelas costas, a espada é símbolo das pessoas que enfrentam seus problemas de frente.

As Estrelas circundantes da lua crescente são símbolos da confiança e devem sempre lembrar-nos daquelas obrigações e deveres que um Irmão da Ordem tem com o outro.

Losango é um quadrilátero de quatro lados iguais e dois ângulos agudos e dois obtusos significa o alfa e o ômega, o inicio e o fim de nossas cerimônias.

Cores:

  • A Cor Amarela significa a luz.
  • A Cor Vermelha significa força, energia e coragem.
  • A Cor Azul está para equilibrar o vermelho, formando o homem perfeito.

Bandeira de Nossa Ordem

800px-Bandeira.svg

As três listras divergentes vermelhas, as quais trespassam o campo branco, representam as colunas básicas e a fundação da Ordem DeMolay. Esses são: Amor a Deus, Amor à Família e Amor ao País. Elas divergem através do branco para simbolizar que essas colunas devem se espalhar durante a vida do indivíduo. As listras convergem num campo vermelho o qual tem a forma de um quadrado oblongo, ou retângulo, o que simboliza a união do DeMolay com a Maçonaria. O vermelho é emblemático da coragem, e relembra ao DeMolay dos muitos sacrifícios que a juventude de nossa nação tem feito para defender as liberdades que nós gozamos como cidadãos.

 

Comentários
comments powered by Disqus